Home » Nutrição » Nutrição para o Cérebro
alimentos-para-cerebro

Nutrição para o Cérebro

 Sabemos que certos nutrientes são essenciais para o funcionamento do cérebro humano. As deficiências em alguns nutrientes, como, de vitamina B12, vitamina D e ferro, podem prejudicar a função cognitiva.

A dieta pode ajudar a proteger o cérebro do envelhecimento e a nutrir adequadamente as células nervosas envolvidas na memória e cognição.

 Quais seriam os grandes vilões e os verdadeiros heróis do cérebro?

 VILÕES:

carne vermelha em excesso: Estimula a produção de substancia tóxicas para os neurônios, aumenta o risco de disfunções neurológicas e diminui a plasticidade sináptica no hipocampo.

Açúcar: O excesso de açúcar e carboidratos simples (farinha branca refinada, por exemplo) eleva rapidamente a produção de insulina, desencadeando reações químicas que agridem as células cerebrais, prejudicando a memória e acarretando a queda da glicose (hipoglicemia).

Bebida alcoólica: O excesso de álcool leva a morte de neurônios e prejudica a formação de novas células cerebrais. Pode causar déficit de atenção e aprendizado e perda de memória.

Embutidos: os nitritos e nitratos contidos em conservantes encontrados em alimentos embutidos como salames e salsicha promovem a liberação de substâncias que podem provocar dor de cabeça.

Gorduras Saturadas e Trans (Gordura Vegetal Hidrogenada) e Frituras: Aceleram a perda de memória, por prejudicar o funcionamento das células nervosas.

 

 HERÓIS:

Colina: Gema do Ovo – É uma amina natural encontrada nos lipídios presentes na membrana celular e no neurotransmissor acetilcolina. O registro de dados no hipocampo, área da massa cinzenta fundamental para a memorização, depende desse neurotransmissor. A colina é importante para a coordenação motora, Uma gema de ovo tem cerca de 130 mg de colina.. Ela participa da construção da membrana de novas células cerebrais e na reparação daquelas já lesadas.

Blueberries, as frutas vermelhas: Mirtilo, amora, ameixa preta, amora, framboesa, morango, romã, açaí, cereja e uvas vermelhas. São ricas em antocianinas, substâncias antioxidantes e antiinflamatórias.  Estes compostos em conjunto evitam os danos cognitivos e exercem efeitos benéficos na aprendizagem e na memória porque protegem os neurônios.  Estimula a produção de novas células neurais, protege aquelas existentes e ajuda a criar novas conexões entres os neurônios. Garante maior eficiência para memória e potencializa a atividade cerebral.

Gorduras Saudáveis– Ômega 3- chamados Ácidos Docosahexaenóicos (DHA) e ácidos eicosapentaenóicos (EPA).  São encontrados em abundância em alguns tipos de peixes. salmão, sardinha, anchova, atum, arenque e cavala e na semente de linhaça.

Contribuem para a renovação dos neurônios. Os ácidos graxos Omega 3 são os componentes principais das membranas das células nervosas no cérebro e estão envolvidos em várias funções cerebrais, incluindo a comunicação entre as células nervosas. Uma deficiência de ômega 3 pode causar problemas de memória e aprendizado e parece estar associado a um aumento do risco de vários distúrbios mentais, incluindo distúrbio de déficit de atenção, dislexia, demência e depressão.

Consumo Moderado de Carnes Vermelhas Magras – Pode beneficiar a memória, por ser fonte de ferro, vitaminas do complexo B e fornecem os lipídios formadores das membranas das células, além de uma variedade de hormônios. Também auxiliam na absorção das vitaminas lipossolúveis A, D, E, e K.

 Vegetais Verdes Escuros- couve, rúcula, brócolis… – são ricos em antioxidantes podem proteger o cérebro contra os esses efeitos dos danos oxidativos. O antioxidante mais abundante é o folato, um nutriente que parece ser importante para a atividade neural e a função cognitiva.

Cereais iintegrais: Possuem ácidos graxos insaturados, que integram a membrana das células nervosas e aceleram a transmissão de informação entre elas.

Vitamina E: Potencializa a ação de outros antioxidantes, como a vitamina C e vitamina A. São fontes de vitamina E: aspargos, abacate, azeitonas, óleo de palmeira, sementes, espinafre, óleos vegetais, gérmen de trigo e oleaginosas (nozes, amendoim, amêndoas, castanhas):

Alecrim: o ácido carnósico encontrado no alecrim pode proteger o cérebro de radicais livres e pode auxiliar na prevenção da doença de Alzheimer e outros transtornos cerebrais neurodegenerativas.

Chá verde e o chocolate amargo: Possuem a substância epigalocatequinas, responsáveis pela melhora o fluxo sanguíneo no cérebro – especialmente em combinação com exercícios físicos.

Berinjela: Grande fonte de antocianinas, também contém um fitonutriente chamado nasunin que é um antioxidante que protege os lípidos das membranas celulares do cérebro.

Açafrão da Terra, Cúrcuma: A curcumina, um componente do açafrão, tem ação antiinflamatória e antioxidante. previnem a disseminação das placas amilóides cerebrais que danificam o cérebro e podem causar déficit cognitivo

 

 

About Isabella Correia

Dra. Isabella Correia é graduada na Universidade Metodista Bennett e possui quatro Pós-graduações: Nutrição Clínica; Nutrição Funcional; Nutrição Ortomolecular e Nutrigenômica e ainda em Nutrição Esportiva Funcional. Ela atende em Ipanema e cuida da nutrição do casal fit.

Check Also

C-_Users_08022224_Desktop_tipos_whey

Tipos de whey protein, qual usar?

Tipos de whey protein, qual usar? Essa é a primeira decisão que você deve tomar, ...

Deixe uma resposta